A Arte De Regis Danese Familia

Trecho de voltar ao primeiro amor Como usar sua câmera canon de poesia

Conhece-se que no estudo activization a aproximação individual de alunos tem a grande importância. L. N. Tolstoy constantemente estudava características dos animais, distinguiu cada linha da individualidade do aluno.

Descrevendo a atividade de alunos, Tolstoy observou que todo o mundo quis apertar a palavra, todo o mundo ganancioso olhou o contador de histórias, sem passar um erro uniforme. "Pergunte-o, e dirá apaixonadamente, e que contará, vai se gravar para sempre na sua memória" 1 (Pss 8-81) Quando a história terminou, os professores e os alunos, formando grupos, muitas vezes recontavam os conteúdos um a outro. Escutar contadores de histórias corrigidos quando faltaram a algo.

O professor, regularmente notou Tolstoy, informa alunos só com aquela apresentação que dá a possibilidade de desenvolver neles a nova percepção, promover no desenvolvimento. De outra maneira as crianças não serão ativas, e em uma lição o aborrecimento dominará.

Durabilidade regularmente considerada de conhecimento de Tolstaya como um dos resultados mais importantes do treinamento correto, um dos objetivos práticos de educação. O conhecimento forte de alunos é a marca mais alta do trabalho do professor, o seu prazer e orgulho.

O uso de meios da apresentação tem de executar-se na observância de uma medida, lugar, complicação gradual e várias formas. O senso de proporção e os lugares entenderam-se por Tolstoy como a inadmissibilidade de uma sobrecarga de uma lição as formas artificiais da apresentação, que é quadros, imagens de coisas e até as coisas que se puxam fora da sua situação natural. Agudamente foi negativo à experiência da escola estrangeira onde praticamente cada palavra, a explicação em uma lição se seguiu da exposição do quadro correspondente e não empreendeu na atenção, se a criança é familiar com um verdadeiro sujeito, o fenômeno ou não. Tolstoy considerou necessário uma condição do desenvolvimento intelectual normal da criança a apelação sistemática do professor às impressões e as imagens da realidade que se desenvolveu no decorrer da sua experiência de vida à assim chamada apresentação interna. É inútil a certo nível do desenvolvimento da criança mostrar-lhe imagens de um sujeito que nunca encontrou e não tem relação.

L. N. Tolstoy fez uma contribuição inestimável para o desenvolvimento do princípio da durabilidade no treinamento, planejou algumas linhas de um sistema peculiar, e também as condições, meios e recepções dirigidas à realização no decorrer do treinamento do alto grau da durabilidade do conhecimento, habilidades.

Tolstoy agudamente opôs lições sujeitas, inclusive eles como os métodos puramente formalistas do uso da apresentação que não se inclinavam no sistema interno e por isso não tendo nenhuma influência positiva em alunos.

Em "Comentários gerais do professor" Lev Nikolaevich recomendou fornecer ao aluno com tanto quanto possível informação e criar condições do número maior da supervisão em todos os sujeitos; procurar causar a estes a supervisão. Em conjunto com ele aconselhou menos para contar ao aluno das conclusões gerais, definições e qualquer termo, o que deve distribuir o conhecimento pronto. A mensagem de conclusões possivelmente só quando o aluno, confiando no conhecimento adquirido, pode verificá-los ele mesmo. Só neste caso as conclusões e as definições não complicam a doutrina, e, ao contrário, o estimulam. É mau quando o professor demasiado longo e difícil explica que já claramente e se conhece ao aluno. Por causa dele a lição fica desagradável e não interessante, a motivação de reduções de alunos.

Às vezes Tolstoy no decorrer do treinamento criou "uma situação de dificuldade" como os meios do activization da atividade cogitative de alunos, e tais condições abaixo das quais por uma combinação a estadia conhecida nova se supôs criaram-se. Tolstoy teve razão quando a flexibilidade exigida da aplicação de métodos do treinamento. Qualquer método, declarou, é possível perverter se aproximá-lo formalmente, sem ter entendido o seu ser, sem ter sentido a alma viva. Nele as conclusões de Tolstoy completamente coincidiram com afirmações do professor alemão A. Distervega que afirmou que qualquer método é mau se acostumar alunos a uma suscetibilidade simples ou passividade, e for bom se excitar neles a independência.